Pensamentos – Igor nELson

Pensamentos

O meu perfil é patrício e não pertenço a Pedro nem Paulo.
Permaneço pernoitando numa pensão Pernambucana.
Porra… Ponderaram por-me na prisão. (Na cana.)
Pesadelos passados… (Acumúlo).

Pendurado numa parábola,
Procuro a perdição.
Perdido pela península,
Perco a palhaçada. (Não.)

No pudor da penumbra
Me penduro paulatinamente.
“Poderia partir-me em produtos parciais?”
Pergunto-me… pondo-me a pensar.

“Poderia, perder-me nesta penumbra?”
Procuro-me… pávido no passeio…
Porém, só permanecem as pedras pálidas
E os pensamentos a pular dos parapeitos…

Porque não me perdoas tu perdiçao?
Meu permanente pecado é este de pensar.
Podre pobre patrício pensador.
Como te podes perder te procurando?

Puta que pariu.

– Igor nELson

Segue-nos em:
instagram.com/momentospoesia/ 
https://www.facebook.com/momentospoesialivre/ 

Please follow and like us:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *